30
mai
2013

Deus Salve a Rainha




Na última quarta-feira (29/05), a TdB promoveu a leitura da peça “Deus Salve a Rainha”, no Museu da Eletricidade, com o apoio da Fundação EDP. A leitura da peça ficou a cargo de Lu Grimaldi, atriz e embaixadora da TdB. No final da leitura foi promovido um debate que juntou o autor, Sérgio Roveri, a atriz Lu Grimaldi e a historiadora portuguesa, Luisa Boléo.

O evento ainda contou com a participação de José Carlos Malato, Joana Balaguer, Karla Muga, Valéria Carvalho e Adriana Lua.

“Deus Salve a Rainha” é um texto da autoria de Sérgio Roveri, baseado na vida da Rainha D. Maria I, conhecida como a Pia ou a Piedosa. O texto de Roveri convida-nos a embarcar numa viagem imaginária pelo universo da monarca.

Do leito real do seu quarto, a rainha percorre o seu imaginário desde a infância em que é prometida ao tio, passando pela dor da morte dos filhos, pelas maleitas da varíola e pela angústia de ver o seu reino fraccionar-se e esvair-se em réstias de nada.

A partir do seu quarto, no Palácio de Queluz, D.Maria I, ou Maria a Louca como ficou para a história, desafia-nos a criar cenários de um Portugal setecentista, navega remando na imaginação pelas águas do Tejo, retrata um Marquês de Pombal inimigo da coroa, dá-nos pistas da sua demência e é daqui que é arrastada para o “inferno tropical”, como lhe chama, quando a corte rompe a noite em fuga para o Brasil na sequência das Invasões francesas das tropas de Napoleão.

D.Maria I recusa a fuga, mas a loucura diagnosticada não lhe confere o poder de decisão e, acompanhada por D. João (que viria mais tarde a ser coroado D.João VI Rei de Portugal), único filho sobrevivente de uma prole de sete herdeiros, acaba por embarcar rumo ao Rio de Janeiro numa viagem de 50 dias pelo Atlântico para chegar à terra que a viu morrer depois de um calvário de 24 anos de suposta demência.

 



29
mai
2013

All you need is love

All you need is love

Llamó mucho la atención durante estas semanas la noticia sobre Jacob Barnett , quien fue diagnosticado con autismo grave con apenas 2 años y los expertos dijeron que tal vez nunca podría leer o atarse los zapatos.

Actualmente a sus 14 años, el joven Barnett estudia un doctorado en física cuántica. Los expertos aseguran que tiene un coeficiente intelectual superior al de Albert Einstein y lo señalan como posible futuro ganador del premio Nobel por su teoría original sobre astrofísica.

La mente brillante de este niño prodigio de Indiana, Estados Unidos, estuvo a punto de perderse en una enfermedad a la que a menudo los padres no saben cómo hacer frente. Sin embargo no fue asi en su caso por el amor y el compromiso sincero que tuvo su madre que sólo rodeándolo de amor y de lo que les gustaba descubrió más allá de sus expectativas: un diamante!

Esta noticia tiene una profunda verdad el poder del amor sincero en una causa supera cualquier obstáculo.

Estamos llegando cada vez más lejos en el voluntariado que apoyamos y realizamos porque independiente de los factores que se presente en cada región, ciudad, país, por amor estamos motivados a devolver sonrisas a jóvenes que también podríamos decir que son diamantes en potencia. No permanecemos indiferentes a una realidad, somos muchos que pensamos de la misma manera.

 

Ana Gabriela Zabala
Coordenadora de La Paz/Bolívia 



28
mai
2013

Cadê Meu Tempo?

Cadê Meu Tempo?

Não costumo fazer isso, mas neste texto eu irei falar um pouco sobre a minha pessoa.

Me sinto na necessidade de fazer isso por dois motivos: a maioria de vocês acha que a única coisa que eu faço são piadinhas no facebook e porque eu sinto que preciso compartilhar como anda a minha vida com alguém!

Sou nascido e criado em Votorantim (pé vermeio), tenho 27 anos, sou noivo da menina mais linda das galáxias (se eu não escrever isso, ela me mata…), sou ambidestro e calço 44 (isso eu escrevi só para fazer inveja aos homens que calçam menos que 40).

Como qualquer pessoa, eu tenho alguns sonhos. E (pausa para respirar fundo), o campeão aqui resolveu tentar realizar vários deles de uma vez só.

De Setembro do ano passado pra cá eu: Fiquei noivo, marquei casamento, comprei um apê, comecei minha especialização e terminei a construção da minha clínica que, por sinal, irei inaugurar dia 21 de Junho….estão todos convidados.

Mas o que tudo isso tem a ver?

Na verdade, nada. Isto é apenas um desabafo.

Com tanta coisa acontecendo, até meus trinta anos eu ficarei igual ao Fábio ou ao Scott… ou perderei meus cabelos ou eles ficarão todos brancos.

Eu vejo tantos de nós conquistando coisas, sendo reconhecidos, crescendo na profissão, tudo isto num mundo cada vez mais individualista e cruel, e penso “será que ainda temos tempo para agradecer a Deus, seja lá qual for o seu, simplesmente pelo fato de acordarmos todos os dias pela manhã e irmos dormir todas as noites? Só pelo fato de estarmos vivos?”. Conquistar, vencer e crescer tomam tempo, nos dão rugas, deixam os cabelos brancos (ou carecas), nos estressam, mas viver um dia de cada vez, matando os leões, sobrevivendo e, melhor, fazendo o que gostamos é algo para agradecer.

Pronto, um peso saiu das minhas costas e nem vou perder tempo dando corda para as provocações daquelazinha Marília. Pra ela eu só digo algumas frases de orkut “não tenho tempo pra você, ser feliz me consome”, “pedras no meu caminho? Junto todas para construir um castelo”, “sua inveja faz a minha fama”…

PS: se algum de vocês ainda utiliza essas frases, PARE AGORA, é muito brega!

Thiago Gimenes
Coordenador de Votorantim/SP 



28
mai
2013

Deus Salve a Rainha

A TdB promove a leitura da peça “Deus Salve a Rainha”, no Museu da Eletricidade, no dia 29 de Maio, às 20 horas, com o patrocínio da Fundação EDP. A leitura da peça ficará a cargo de Lu Grimaldi, atriz e embaixadora da TdB. No final da leitura será promovido um debate que junta o autor, Sérgio Roveri, a atriz Lu Grimaldi e a historiadora portuguesa, Luisa Bóleo.

“Deus Salve a Rainha” é um texto da autoria de Sérgio Roveri, baseado na vida da Rainha D. Maria I, conhecida como a Pia ou a Piedosa. O texto de Roveri convida-nos a embarcar numa viagem imaginária pelo universo da monarca.

Do leito real do seu quarto, a rainha percorre o seu imaginário desde a infância em que é prometida ao tio, passando pela dor da morte dos filhos, pelas maleitas da varíola e pela angústia de ver o seu reino fraccionar-se e esvair-se em réstias de nada.

A partir do seu quarto, no Palácio de Queluz, D.Maria I, ou Maria a Louca como ficou para a história, desafia-nos a criar cenários de um Portugal setecentista, navega remando na imaginação pelas águas do Tejo, retrata um Marquês de Pombal inimigo da coroa, dá-nos pistas da sua demência e é daqui que é arrastada para o “inferno tropical”, como lhe chama, quando a corte rompe a noite em fuga para o Brasil na sequência das Invasões francesas das tropas de Napoleão.

D.Maria I recusa a fuga, mas a loucura diagnosticada não lhe confere o poder de decisão e, acompanhada por D. João (que viria mais tarde a ser coroado D.João VI Rei de Portugal), único filho sobrevivente de uma prole de sete herdeiros, acaba por embarcar rumo ao Rio de Janeiro numa viagem de 50 dias pelo Atlântico para chegar à terra que a viu morrer depois de um calvário de 24 anos de suposta demência.

 




24
mai
2013

Tudo tão perto! Tudo tão longe!

por José Henrique Sironi
(coordenador voluntário de Laranjeiras do Sul/PR)

 

Atitude em prol do bem comum. Acho que é isso que falta em nossos dias.

Talvez esse egoísmo que agora vivemos sempre tenha existido, mas nosso coração, outrora sem malícia não o tenha notado. Ou quem sabe a nossa fé tenha tentado, embora sem sucesso, ofuscar sua presença. A verdade é que, mesmo sem querer, estamos nos tornando cada vez mais egoístas.

Diante de tal situação nos são apresentadas apenas duas opções: ou tomamos a forma caótica do mundo, anulando nossos conceitos ou escolhemos ser taxados como loucos. Quem nunca se pegou em um conflito entre o certo e o errado? O problema é que hoje mal sabemos onde é o limite desses dois opostos.

Quando era criança imaginava um futuro tão diferente deste que vivemos. Tenho certeza que não sou o único que projetava tudo diferente…

Evoluiu, cresceu… o mundo alcançou proporções tão gigantescas que aquilo que está muito perto, ao mesmo tempo está impossivelmente distante. O mundo é errado!

Definitivamente não devo pertencer a este planeta. (mais alguém se sente desconfortável vivendo por aqui?).

Se você compartilha deste mesmo sentimento e assim como eu, é um inconformado com toda esta bagunça, certamente não é um alienado!?… pelo contrário, deve estar agora mesmo participando de algum movimento revolucionário, certo? Eu disse participando… não apenas fazendo parte.

.
.
.

Deixei propositalmente este espaço em branco para você pensar na questão acima.

Eu pensei: infelizmente acho que faço parte deste grupo de alienados, acomodados e covardes. Vejamos:

Faz quase 2 meses que minha cadeira na unidade de saúde está travada. Devido a uma goteira, a placa de comando queimou. Pois bem! Dois meses se passaram e ainda não trocaram a bendita placa (cadeira de marca conhecida o que facilitaria o pedido de peças).

Vou tentar transformar isso em números:

2 meses = 34 dias úteis = 544 pacientes SEM atendimento = 1044 procedimentos NÃO realizados.

A primeira coisa que a gente pensa é: Meu Deus, que absurdo!!! Por que não resolvem isso de uma vez? Olha quanta gente sem atendimento…

O problema é esse: apenas PENSAR e não AGIR.

Nosso segundo pensamento é: Bom, quem é o responsável por essa cadeira ainda não estar funcionando?

A placa de comando? A goteira? A gestão? A política? A politicagem? O técnico? O dentista? O paciente?

A esta altura do campeonato não sei bem de quem é a culpa, mas sei exatamente o que deveríamos estar fazendo para resolver a situação. O problema é que o egoísmo que nos circunda, aquele citado no início do texto, tira nosso foco da resolução do problema. Apenas tentamos encontrar um culpado, pois não existe uma pessoa sequer a levantar-se e revindicar. Se alguém o fizer sofrerá as consequências de ser diferente. Esse é louco…

Enquanto isso a cadeira fica parada.

E por que acho que sou um covarde? Bom, acho que 2 meses é muito tempo para ficar de braços cruzados. Eu estou atendendo. Com a cadeira travada e tudo, mas não considero isso suficiente, queria alguma coisa a mais: Mobilização. Afinal a cadeira é apenas um dos problemas do nosso Brasil. Insignificante… diante de tanta baderna..

Vamos nos levantar e lutar por nossos direitos??? Não!!! … é muito mais útil falar do caos da saúde… é muito mais prático reclamar do Governo… é muito mais fácil apenas curtir esse texto no Facebook…

 



23
mai
2013

Sementes do bem

Sementes do bem

Sempre fui um apaixonado pela natureza, em especial pelas plantas. Contemplar uma frondosa árvore e usufruir da sua beleza e o bem estar gerado por sua graciosa sombra é muito bom. Estima-se que existam cerca de 100 mil espécies de árvores, o que representa 25% de todos os organismos vegetais do planeta.

O mais interessante é saber que tudo começou com uma modesta, mas potencial, semente. Sob condições favoráveis de água, temperatura e luz, a semente deixa o estado de latência e começa a se desenvolver, absorve água do solo e aumenta de volume. Esse crescimento faz com que a casca se rompa e a radícula, estrutura que dá origem à raiz, alongue-se em direção ao solo.A partir desse ponto o espetáculo do crescimento de uma árvore com o desenvolvimento de suas partes fundamentais se dá de forma magnífica até o início da fotossíntese e maturação completa.

E o que isso tem haver com a TdB? Eu acho que tudo… mas vejam se o e-mail que recebi abaixo trata-se ou não de uma semente:

“Oi professor, sou sua aluna de odontologia do 1º semestre e estou participando do Concurso Estudante do Bem. Fiquei muito comovida com as situações bucais das crianças que encontrei. , nunca tinha visto casos extremos tão de perto quanto vi nos dias de pesquisa. Isso me emocionou muito e me abriu os olhos para o futuro. O projeto Estudante do Bem está me mostrando que não vale a pena trabalhar apenas para receber remuneração no final do mês, pagar minhas contas e viver apenas para mim. Existem outros no mundo que não tiveram as mesmas condições e nem criação que eu tive. Crianças que de fato precisam do resgate de um sorriso, da alegria e da autoestima. Não quero ficar de fora de projetos como esse, por isso abracei a causa e nesse envolvimento encontrei casos que gritam por socorro. Mas infelizmente não posso fazer painéis-relato para todas as crianças. No entanto, duas delas me chamaram muita atenção e não sei qual das duas escolher… não gostaria de descartar nenhuma. Me ajude!”

Essa é apenas uma das milhares e potenciais sementes do bem que devem proliferar muito. Cabe a cada um de nós, nesse momento, irrigar, adubar adequadamente e zelar pelo crescimento desses futuros Dentistas do Bem.

Como diz a canção “Semente do amanhã” de Gonzaguinha… devemos sempre ter… Fé na vida, fé no homem, fé no que virá; nós podemos tudo; nós podemos mais; Vamos lá fazer o que será”.

Eric Jacomino Franco
Coordenador de Brasília/DF



22
mai
2013

Turma do Bem é vida!

Turma do Bem é vida!

A vida é feita de fases… e em cada uma delas a gente aprende, evolui, faz escolhas, descobertas e sempre… sempre se emociona.

Quando nasce um bebê, ele traz alegria e dá um novo sentido à família. Se torna criança, cheios de energia e curiosidades para viver a fase do aprendizado e das descobertas. O jovem tem o poder de acreditar em tudo, ousar, projetar, investir e experimentar. Na fase adulta acontecem as conquistas, fase da construção, passa a gerar e manter outras vidas. Quando idoso ensina e dá exemplos.

Independente da fase em que você se encontra, “cultive e curta sua família, descubra e invente novos momentos, compartilhe ideias, aprendizados e experiências, cuide do planeta para quem virá depois de você, experimente fazer o bem”.

Tudo isso faz com que as pessoas evoluam, realizem coisas incríveis e transformem o mundo em um lugar melhor.

Com a Turma do Bem … não aconteceu diferente. O Projeto nasceu e alguns loucos acreditaram, ousaram e investiram até conquistarem 15mil dentistas gerando sorrisos, e hoje essa turma… é exemplo!!!!

Alimente a vida!

 

Ana Carolina Massaro
Coordenadora de Marília/SP 



22
mai
2013

Papa Francisco I receberá os 20 melhores dentistas do mundo

São Paulo, maio de 2013 – No próximo dia 05 de junho, o Papa Francisco I receberá, no Vaticano, os 20 melhores coordenadores voluntários da TdB – Turma do Bem, ONG que atua na área odontológica. O evento encerrará uma agenda oficial, que começa com uma visita ao escritório da Organização em Lisboa, Portugal. A viagem, patrocinada pela Oral B, tem o objetivo de premiar os voluntários que mais trabalharam pelo projeto Dentista do Bem em 2012 e, além disso, divulgar o trabalho da Turma do Bem em solo europeu. A

TdB – Turma do Bem é uma OSCIP (organização da sociedade civil de interesse público), fundada em 2002, que tem como missão mudar a percepção da sociedade sobre a questão da saúde bucal e da classe odontológica com relação ao impacto socioambiental de sua atividade. O fundador e presidente da OSCIP, o cirurgião-dentista Fábio Bibancos foi reconhecido internacionalmente como Empreendedor Social pela Ashoka (www.ashoka.org) e pela Schwab Foundation (www.schwabfoundation.org) por seu trabalho frente à TdB.

Dentista do Bem – O Dentista do Bem é o principal projeto da TdB e conta com o trabalho voluntário de cirurgiões-dentistas que atendem crianças e adolescentes de baixa renda, proporcionando-lhes tratamento odontológico gratuito até completarem 18 anos.

Os pacientes são selecionados por grau de necessidade em triagens que envolvem crianças de 11 a 17 anos e são realizadas em escolas da rede pública e organizações sociais de todo o Brasil. A seleção é feita por meio da aplicação de um índice de prioridade, que beneficia as crianças com problemas bucais mais graves, mais pobres e mais próximas do primeiro emprego.

O dentista voluntário atende os jovens selecionados em seu próprio consultório. Curativo, preventivo e educativo, o tratamento é totalmente gratuito e completo, incluindo, se necessário, radiografias, ortodontia e próteses, por exemplo.

Atualmente, o projeto Dentista do Bem possui 14 mil dentistas voluntários espalhados por todo o país, em aproximadamente mil municípios dos 26 Estados e Distrito Federal – é a maior rede de voluntariado especializado do mundo. Também está presente em Portugal e dez países da América Latina: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, Paraguai, Peru e Venezuela.

Mais de 360 mil crianças e adolescentes passaram pelas triagens da TdB e mais de 37 mil já foram encaminhadas ao dentista. As triagens do projeto Dentista do Bem acontecem em todo o país ao longo de todo o ano; diretores de escolas públicas e responsáveis por organizações sociais podem solicitá-las pelo telefone (11) 5084-7276 ou pela internet (http://turmadobem.com.br/br/index.php/preciso-de-um-dentista-do-bem/).

Tornar-se um voluntário da TdB também é bastante simples: basta acessar o site www.turmadobem.org.br e fazer o download do Manual do Dentista Voluntário, que contém a ficha de cadastro que deve ser preenchida, assinada e enviada por correio, fax ou e-mail (digitalizada) para a TdB.



21
mai
2013

Homenagem

Homenagem: cartas redigidas à mão e Ana Claudia Teodoro

Cps, 10/06/89

Maga…

Ai então pensei…Não vou deixar escapar o encontro, as notícias, a fofoca…nada, então.

Campinas já é vinho (tinto) e as folhinhas, coitadinhas, esparramadas no chão e de manhã quase nove horas, é hora de levantar, amalgamar, travar os cones, raspar e luxar…E aí a tarde cai, logo verei o bem e vêm os beijos…

Fim de semana que é bom, porque o único compromisso é não ter nenhum compromisso…E a Magali vem logo me ver, né?

Que saudade dela.

Sempre falo, sempre lembro, sempre rio, sempre vivo a Magali…

E o amor? Menina, sempre esfolado (que era) esse coração aqui nunca bateu sozinho. Não deixe o seu desacompanhado.

O que vivo agora pensei não ser possível…Hoje é só viver para crer e tem sido um T..~.

Posso esperar por você?

Ai menina bonita, parece tão distante todo esse tempo que passou e tão próximo tudo o que juntos já se viveu que não sei às vezes se é passado, fotografia, ou um presente latente que descansa na minha cabeça…

Eu sei o que já não sou, mas sei que ainda sou o que sempre fiz.

Guardo no peito uma risada escandalosa, um hálito de ressaca antiga, uma esperança de não apagar dos olhos o brilho do que vivi.

Guardo um beijo e um forte abraço para quando você chegar.

Claudeca

*Obs: esta é uma homenagem às cartas redigidas à mão quase que em extinção. Eu e a Claudia somos amigas desde a faculdade, parceiras na arte de fazer arte, beber e gargalhar. Nos correspondemos durante um tempo pós faculdade,
passamos pelo menos uns 24 anos sem nos vermos… hoje nos encontramos anualmente no Sorriso do Bem…continuamos com afinidades.

 

Magali Arantes
Coordenadora de Bauru/SP 



20
mai
2013

Tempos Modernos?

Tempos Modernos?

Estamos vivendo os tempos modernos. Mas será que a pessoa que inventou este termo imaginou que ele seria dessa forma?

Milhões de pessoas no mundo morrendo de fome e das mais diversas doenças. Ditaduras sangrentas que dizimam seus oponentes e subjugam o povo. Intolerância de todas as formas. Banalização da morte – hoje em dia se mata por qualquer coisa.. Queima-se uma pessoa por 30 reais!! Milhões de miseráveis que vivem nas ruas e se alimentam de lixo. Políticos que foram eleitos para governar e nos proteger envolvidos em roubo e desvio de verba… nem o leite das creches e a merenda  escolar escapam!!!

Mas como diz aquela frase: Sou brasileiro e não desisto nunca!

Quero ter filhos e morar em um mundo melhor. Luto por isso e ainda bem que tem um monte de gente que pensa desta forma. E vejo que somos a Maioria, como diz uma propaganda de refrigerantes: “Os bons são maioria”. E vejo que muitos tentam passar uma mensagem de que nem tudo está perdido!!!

Qual foi a última vez que você fez algo por um desconhecido, sem querer nada em troca?

Vamos lutar para os que fazem o bem sejam maioria e que no futuro as pessoas olhem para trás e vejam que conseguimos mudar o rumo das coisas e que o mundo se tornou um lugar melhor para se viver!

Este vídeo sempre me emociona e me faz lutar por um futuro melhor! Ainda bem que algumas pessoas pensam da mesma forma!!!

Leonardo Costa
Coordenador de Salvador/BA