22
set
2014

Envie seu relatório

por Nícia Paranhos Arruda, dentista do bem de Barra Bonita e Igaraçu do Tietê/SP

 

Sempre que se aproxima o Sorriso do Bem (e, consequentemente, o prazo de entrega do Relatório Anual de Atividades), começa a minha apreensão. Deixe-me explicar melhor.

Para participar da capacitação e concorrer no evento de premiação do Melhor Dentista do Mundo, todos os voluntários devem preencher o Relatório Anual de Atividades. Através dele, a TdB chega nos melhores dentistas da rede, que serão convidados para o Sorriso do Bem e premiados durante o evento. Além disso, graças aos relatórios são recolhidas informações sobre as atividades realizadas por toda a nossa rede no último ano, mostrando exatamente como andam os tratamentos de nossos mais de 49 mil beneficiários.

Pois bem. Como em todos os anos, minha vontade é de que todos os dentistas da minha rede enviem seus relatórios (sempre me coloco à disposição para ajudar)…  seria ótimo que eles contassem como andam seus trabalhos, mostrando sua valiosa colaboração.

Uso o argumento de que seria muito importante que eles vivenciassem “tudo aquilo” que é o Sorriso do Bem.

Infelizmente, nunca tive 100% de êxito. Apesar da minha insistência, é sempre uma minoria que preenche e envia o relatório anual.

Entretanto, eu não desisto. Estou de novo em campanha: Dentistas da minha rede, respondam o questionário!

No final, tudo se resume em “CRIANÇAS NA CADEIRA DO DENTISTA”… UHUHUH!

 

PS: Para baixar o modelo de relatório, clique aqui.



13
ago
2014

Portugal

por Nícia Paranhos Arruda, dentista do bem de Barra Bonita e Igaraçu do Tietê/SP

 

Quem acompanha o grupo da Turma do Bem no Facebook sabe: na semana passada eu estive em Portugal, um “mimo” da TdB e da Fundação EDP para 10 dentistas que mais resultados trouxeram para o projeto, e não aqueles que fazem a melhor restauração (Lembram desse texto, não é? Rs).

Ao contrário do que se possa pensar, nem tudo foi diversão. Claro que aproveitamos para conhecer a “terrinha” – andamos pelas ruas de Lisboa, passeamos de Tuk Tuk, fomos ao Palácio de Queluz, Fátima, Cascais… Entretanto, a parte mais importante da viagem foi o trabalho.

Fizemos door to door para cadastrar novos voluntários, triagens para selecionar novos jovens, visitamos o embaixador brasileiro em Lisboa. E eu, como porta voz do grupo, tive algumas tarefas extras: as entrevistas para a imprensa portuguesa. E foi numa delas que eu entendi o tamanho do projeto Dentista do Bem.

Fui com o pessoal do escritório de Portugal a um programa de rádio da rede Record. E que emoção incrível… imaginem vocês, eu lá, ouvindo elogios para a TdB e agradecimentos de ouvintes com palavras simples, mas sinceras, à presença do nosso projeto em Portugal. Daí você tem a dimensão de tudo… Aproveitei o alcance da rádio para apelar aos dentistas de Portugal, no sentido de aderirem ao projeto para que os “miúdos” de lá tenham maior acesso à saúde bocal.

Espero que todos tenham a oportunidade de vivenciar essa experiência.



07
jul
2014

“O valioso tempo dos maduros”

por Nícia Paranhos Arruda, dentista do bem de Barra Bonita e Igaraçu do Tietê/SP

 

Li recentemente esse poema de Mário de Andrade e gostaria de compartilhá-lo com vocês.

“Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.

As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa…

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade…
Só há que caminhar perto de pessoas de verdade.

O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial.”

Pois, de fato, este é o momento que muitos de nós da TdB estamos vivenciando. E quem ainda não chegou até aqui, que chegue com essa “sabedoria”. Pois só assim saberemos com toda certeza que tudo “FEZ SENTIDO”!

Realmente, este é o meu desejo.

 

Clique aqui para comentar.



11
jun
2014

A minha história

por Nícia Paranhos Arruda, dentista do bem de Barra Bonita e Igaraçu do Tietê/SP

 

Dia desses eu me peguei relembrando a minha história. E me surpreendi como as coisas me fizeram acabar na Turma do Bem… tudo o que isso me proporcionou.

Quando me formei, já tinha um emprego (não como dentista, claro) e um consultório financiado pela minha mãe. A partir do meu primeiro pagamento, passei a assumir as parcelas.

Montamos o consultório num “quartinho” nos fundos da minha casa e aproveitamos a garagem (que demorou bastante para ser ocupada por um carro) como sala de espera. Atendia lá à noite e aos sábados, pois já estava em dois serviços. Era bem apertado, mas estava fazendo o que sempre sonhara – e também quando se é jovem nada é sofrido.

Não sei exatamente se naquela época já me inclinava para o voluntariado. Não sei precisar quando ele se fez necessário, talvez só com o amadurecimento. Mas me lembro que sempre mantinha um ou dois tratamentos “de grátis”, ou, ainda, que jamais tive coragem de cobrar (em cidade pequena se sabe dos “apertos” de todos).

E daí, muitos anos depois, fui puxada pelo braço para assistir o Alex no CIOSP de 2007. Envergonhei-me por não conseguir segurar o choro e tive plena convicção de querer aquele projeto para a minha cidade. Tornei-me Dentista do Bem e Coordenadora de Igaraçu do Tietê.

E, pela vontade de “devolver sorrisos”, proporcionando oportunidades para pessoas carentes, eu vivi um monte de coisas que jamais imaginei. Participei do Sorriso do Bem, conheci Portugal, fui entrevistada pelo Jô e, ano passado, recebi o título de Melhor Dentista do Mundo. Não é surpreendente?

 

Clique aqui para comentar.



26
mai
2014

Encontro extraordinário

por Nícia Paranhos Arruda, dentista do bem de Barra Bonita e Igaraçu do Tietê/SP

 

Confesso que demorei para escrever meu novo texto porque estava esperando solicitações da parte de vocês. Algum assunto para ser discutido, algum questionamento etc. Como ninguém me procurou (será mesmo que tem uma boa turma lendo essa coluna? Desconfio que poucos, ou até os “mesmos” de sempre. O que seria um desperdício, pois se trata de uma “ferramenta” que deveria ser muito usada. Afinal, sabemos ser impossível que muitas cabeças pensem e concordem de uma mesma maneira), vamos lá…

A Turma do Bem cresceu. Hoje nós somos 15 mil voluntários. Por isso, precisamos da participação de todo mundo. Várias cabeças pensando são melhores do que uma. Não há mais justificativa para tudo ficar, literalmente, nas costas só do pessoal lá de São Paulo (escritório da OSCIP). E cada vez mais está ficando clara a intenção da TdB de que, de agora em diante, as decisões serão tomadas com a ajuda de todos.

Quer um exemplo? Há duas semanas, eles promoveram um encontro em São Bento do Sapucaí (o que me preocupa. Antes, um encontro por ano era suficiente, e agora se fazem necessárias cada vez mais “reuniões extras”, de ALINHAMENTO, como o pessoal lá da OSCIP gosta de chamar. É o preço do crescimento…). Além das metas, planejamentos, mantenedores, patrocinadores, comportamento nas Redes Sociais etc., o ponto marcante do encontro foi o SdB 2014. Participamos de decisões importantíssimas sobre o evento. (Aguardem divulgação)

Enfim, foram horas e horas de debates, discussões, brigas, um batendo de frente com o outro, querendo que sua ideia fosse ouvida… enfim, tudo muito saudável, pois só se cresce quando se consegue um ponto comum entre ideias e pensamentos.

E para continuarmos construindo juntos, temos também esse espaço, que pode ser usado para opinar e colaborar. Queremos sua opinião, todos serão ouvidos.

 

Clique aqui para comentar.



05
mai
2014

Experiência nova!

por Nícia Paranhos Arruda, dentista do bem de Barra Bonita e Igaraçu do Tietê/SP

 

Começo aqui me apresentando: Nícia de Mattos Paranhos Arruda. Cirurgiã Dentista e do BEM, com muito orgulho, da cidade de Igaraçu do Tietê/SP.

É um grande desafio escrever neste espaço. Então me proponho a tentar, uma vez que não me considero uma escritora ou colunista de fato.

Escolhi falar exatamente sobre o que me trouxe até aqui, o VOLUNTARIADO.

Esse tema está muito em evidência (felizmente). Acho que as pessoas estão se voltando para assuntos como este justamente pelo momento econômico e social que estamos passando.

Encontramos na prática do voluntariado uma forma de amenizar nossa culpa. Sim, porque acredito que somos “coniventes”, uma vez que fazemos parte de TODA a sociedade, inclusive aquela parte que não gostamos.

Quando virei voluntária da Turma do Bem, fui pesquisar sobre o assunto e encontrei o seguinte texto:

“Em recente estudo realizado na Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança, definiu-se o voluntário como ator social e agente de transformação, que presta serviços não remunerados em benefício da comunidade; doando seu tempo e conhecimentos, realiza um trabalho gerado pela energia de seu impulso solidário, atendendo tanto às necessidades do próximo ou aos imperativos de uma causa, como às suas próprias motivações pessoais, sejam estas de caráter religioso, cultural, filosófico, político, emocional”.

Óbvio que me encaixei perfeitamente.

O voluntariado transforma a vida das pessoas, muda conceitos, muda o modo de encarar a vida, nos resgata, nos dá importância, nos dá credibilidade, nos impulsiona, nos redime…

Eu já falei isso, mas continuo falando: invistam no voluntariado, eu RECOMENDO!!!

PS – Para reforçar minha tese, o ponto alto desse mês foi receber a revista Seja+1 (linda e completa – do começo ao fim. Embora eu seja suspeita, mas duvido encontrar alguém que discorde de mim). Quase a decorei, tanto que li e reli as matérias. Uma me chamou a atenção: “Para sempre Dentista do Bem”, com Regiane Marton, presidente da Heraeus Kulzer, nossa nova Mantenedora. Ela fala com muito carinho de quando ainda exercia a Odontologia clínica e era dentista do bem, citando seu paciente, o Hugo Leonardo. (Pois é assim mesmo, o primeiro paciente do Bem a gente nunca esquece: o meu foi o Jhonatan. Ele foi comigo até no programa do Jô, ainda que só a foto do caso clínico.. rs…)

Quem ainda não leu a reportagem, vai lá. Ela serve de incentivo para todos nós… pois, mesmo trilhando outros caminhos, a Regiane encontrou uma maneira de continuar na Turma do Bem. Afinal, como ela mesma diz: uma vez Dentista do Bem…

 

Clique aqui para comentar.



23
abr
2014

Colunistas 2.0

por José Henrique Sironi, Luiz Gustavo Oliveira, Luiz Roberto Scott, Marília Martins, Nícia Paranhos Arruda e Walter da Silva Jr.

 

Novas ideias, velhos colunistas… Um formato diferente para um projeto diferente. É isso o que a TdB propôs ao nos convidar para escrevermos aqui – e, mais que isso, para reformularmos um espaço que já existe desde 2012.

Sabemos que com o crescimento da rede, o desafio de levar informações atualizadas e precisas aos voluntários também cresce. E para dar conta disto, é preciso buscar novas formas, novos métodos e principalmente, novos canais de comunicação. É aqui que nós seis entramos.

Cumprimos dois papeis importantes: levar, através de nossas experiências, algumas diretrizes de trabalho a nossos colegas e ser a voz dos voluntários junto à TdB. Uma via de mão dupla que será um elo importante no fortalecimento da relação entre a TdB e seus quase 15 mil dentistas do bem.

Sabemos que nem sempre comunicação e compreensão caminham juntas. Entretanto, é nosso dever estreitar a relação entre as duas… instigando, provocando e refletindo junto com todos.

Por isso, os leitores podem esperar uma linguagem suave, direta, antenada com a realidade, mas também forte e crítica quando a situação exigir. Tudo com a cara da TdB e um toque de revolta e inconformismo.

De nossa parte, esperamos que todos comentem, compartilhem e também usem esse espaço em favor de todos aqueles que fazem a Turma do Bem.

PS: Além disso tudo, a TdB também pode esperar um pouco de atraso na entrega dos textos. RS.

 

Clique aqui para comentar.