Fazer o bem compensa?

“Fazer o bem é o mais suave prazer que se pode experimentar”.

Eu acredito que é preciso ter sonhos realmente grandes. Sonhos pequenos não me motivam de verdade. É bonito quando uma pessoa trabalha para ter a casa própria, mas isso ainda é muito pouco. É ótimo lutar para ajudar o filho a se formar, mas nós somos capazes de muito mais.

Ajudar as pessoas a acreditar no próximo não é um trabalho importante apenas para deixá-lo em dia com seu espírito de solidariedade. Trata-se, na verdade, de alimentar a sensação de pertencer à raça humana.

Começo a acreditar no nosso país porque vejo muitas pessoas comprometidas com o nosso povo, comprometidas em fazer o bem. Se você participa de um projeto social, quero parabenizá-lo. Hoje, me vejo mais interessado pela saúde pública, pelos problemas e necessidades que milhares de brasileiros carentes apresentam. Não quero ser a Madre Teresa de Calcutá, também não estou nem perto disso. Também não podemos esquecer de nós mesmos,dos nossos deveres, até porque, todo mês contas devem ser pagas. Mas ajudar é preciso. Agora, se você ainda não trabalha em um projeto social, talvez seja hora de lembrar que tem dentro de si um poder muito maior do que imagina. Dentro de você existe a capacidade de transformar o mundo. Lembre-se: faça sua parte, sempre!

Fazer o bem recompensa sim, e a recompensa pode ir muito além do sorriso do um garotinho que você acabou de conhecer…

Cleferson Ferreira
Coordenador de Recife/PE