Amar é

O que é o amor? É sentimento? É estado d’alma? E como busca- lo, como vivê-lo?

Desde que os sábios disseram ser o amor o caminho seguro, os conceitos atribuídos a ele são inúmeros. As discussões filosóficas tornam-se sem fim. Porém, o que realmente precisamos conhecer é sua prática, sua vivência em nossos dias.

O amor é o sacrifício pelo próximo que, aos olhos do mundo, é pesado, é difícil… mas para quem ama é leve, gratificante.

Amar é interessar-se pela vida do outro, é perguntar: como foi o seu dia? É questionar: você está bem? E estar realmente atento para ouvir a resposta. Amar é modificar nossa rotina para ouvir um amigo, fazer-lhe uma visita, levar notícias boas. Amar é reunir a família, sem necessidade de uma comemoração especial, apenas para celebrar a presença de todos, para fortalecer os laços. Amar é respeitar as opiniões dos outros, mesmo que elas sejam diferentes das nossas. Amar é chorar junto, é sorrir junto… é sempre guardar a esperança de que tudo será melhor. Amar é saber dizer sim. É saber dizer não. É saber ouvir um sim, saber ouvir um não.

O verdadeiro amor não está distante. Não está apenas nos romances literários, nos poemas inspirados, nas imagens dos sonhos. Ele está conosco nos pequenos gestos de carinho, nas gentilezas inesperadas, nas renúncias.

O verdadeiro amor não está distante. Ele aguarda apenas que as mãos fortes o alcancem, e concedam-lhe a chance de respirar os ares do mundo.

A dra. Juliana Benatto vivencia este amor. Ela estava na reunião no dia da mulher no CRO, quando eu e a Andressa, coordenadora de São José dos Pinhais, falávamos sobre a TdB. Ela chegou até mim e disse ter muita vontade de participar, mas não tinha consultório, trabalhava em um sindicato e não poderia atender crianças lá… mas queria muito participar e faria qualquer coisa.

Então eu disse a ela que poderia me ajudar nas triagens. E, por coincidência, eu tinha uma triagem agendada dois dias depois. Ela não somente foi na triagem no maior entusiasmo, não apenas olhou, fez triagem de verdade e parecia que já era coordenadora há muito tempo.

Logo depois começou a atender crianças em meu consultório… e não é apenas uma Dentista do Bem, mas uma coordenadora especial. Participa comigo de todas as triagens, procura escolas, busca dentistas para o projeto.

Quero homenagear aqui a Dra. Juliana que tem todas as características descritas sobre o amor.

 

Selma Rocha
Coordenadora e DENTISTA DO BEM de Curitiba/PR