por Walter da Silva Jr.
(coordenador voluntário de Bauru/SP)

 

Todos nós, com raríssimas exceções, somo apegados a bens materiais. Super normal! Sociedade capitalista, de consumo, blá, blá, blá…

Quem nunca guardou uma roupa ou objeto certo de que iria usar pelo menos nos próximos 20 anos? É claro que nos poupamos quando doamos algo. Isso nos conforta e permite que fiquemos com mais algumas “relíquias” pra nunca utilizar.

Fazendo um paralelo com nosso amigo Papa Francisco l, estamos longe de seu exemplo. Não é preciso repetir seus atos simples e sinceros, pois todos já ouvimos. Desde seu quarto até o carro que usa, a mala que ele próprio carrega, a cadeira que escolheu para sentar, etc e tal, mesmo sendo jesuíta mais parece um verdadeiro franciscano.

Mas isso não é o mais contundente em sua personalidade. O fato de olhar bem nos olhos, sorrir sem economia e pedir pra que rezem por ele é, sem dúvida, a mais marcante característica que carrega.

Pensar que a TdB teve o privilégio de conhecê-lo mais intimamente por meio de nossos representantes Fábio e Dinho é sensacional.

Convido a todos exercitar um pouco do que ele tem nos ensinado com exemplos. Independentemente de sua crença ou não, temos que concordar que é um ser humano a ser copiado.