Quando a dor é do dentista!

Desde meados de 2011 comecei a sentir um desconforto na perna esquerda. Começou com um formigamento, depois uma dorzinha chata… depois muita dor!! Procurei um Geriatra (podem rir!), fiz uma bateria de exames e recebi este diagnóstico : Você está com síndrome do piriforme!

Ahn?? Isto é grave? Tem cura?

“A síndrome do piriforme é uma síndrome neuromuscular que envolve a irritação, encarceramento ou compressão do nervo ciático (raízes L4, L5, S1,S2,S3) pelo músculo piriforme, o qual encontra-se em espasmo ou tensão. A dor pode ocorrer devido ao déficit do aporte sangüíneo local e do espasmo ou tensão muscular mantida em determinada postura. O desconforto, caracterizado por formigamento, agulhadas, choques, queimação ou pontadas, localiza-se normalmente na face postero-lateral da coxa, podendo algumas vezes ir até o pé.”

Resumo da história: para “melhorar” da tal síndrome preciso:

RPG – fisioterapia;

ACUPUNTURA – ajuda desinflamar o piriforme;

PILATES – para fortalecer o centro de força do corpo (quadril) e alongamento;

CAMINHADAS- 3 vezes por semana (isto é imprescindível);

MEDICAÇÃO – relaxante muscular e compressas com gelo no local;

TRABALHO- marcar os pacientes em intervalos maiores para evitar ficar sentada longas horas.

Tudo isto custa tempo e dinheiro!

Será que nós dentistas, estamos preparados psicologicamente e financeiramente para enfrentar situações como esta?
Temos um bom plano de saúde? Temos um plano “B” que garanta nosso sustento e de nossas famílias se precisarmos nos afastar do consultório? Estamos cuidando do nosso corpo para suportar 30, 35 anos ou mais de trabalho?

A Odontologia está entre as profissões mais expostas às doenças de caráter ocupacional e os cirurgiões dentistas, entre os primeiros em afastamentos do trabalho por incapacidade temporária ou permanente.

Precisamos pensar sobre isto….

Ah! Amigos fiquem tranquilos, já estou bem melhor!

Angemerli Teodoro
Coordenadora e DENTISTA DO BEM de Ourinhos/SP