Recicla Ourinhos e Rio +20

A Recicla Ourinhos (Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Ourinhos) nasceu da organização de um grupo de catadores que trabalhava no “lixão municipal”. Até 2003, eram cerca de 100 homens e mulheres que se dedicavam diariamente à coleta e separação de materiais, sob condições precárias de higiene e sujeitos a todo tipo de contaminação e doenças. Cientes de que era preciso se unirem para conquistar mais dignidade e melhores condições de trabalho, os catadores, com a ajuda da Assistência Social, fundaram em outubro de 2003 a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Ourinhos. Atualmente a Recicla Ourinhos realiza na cidade atividades de coleta seletiva, prensagem e triagem de resíduos sólidos, além de palestras nas escolas com o objetivo de divulgar a importância da coleta seletiva para o meio ambiente e para a inclusão social. A cooperativa também participa do Comitê Oeste Paulista de Catadores de Materiais Recicláveis, que atua em cidades da região ajudando outros grupos de catadores a se fortalecerem e a constituírem associações ou cooperativas. A Recicla também desempenha importante papel junto aos poderes públicos lutando pela implantação da coleta seletiva e de uma rede de comercialização conjunta nos municípios.

Estes catadores de recicláveis que tiveram a vida transformada pelo projeto que os retirou do lixão de Ourinhos, SP, foram convidados para participar da Conferência Rio+20 no Rio de Janeiro. A história de vida desses trabalhadores mostra a importância que as cooperativas desses trabalhadores têm ganho nos últimos anos, especialmente pela mudança do olhar da população para o meio ambiente.

O Conceito de Sustentabilidade é complexo, pois atende a um conjunto de variáveis interdependentes. Mas podemos dizer que deve ter a capacidade de integrar as questões Sociais, Energéticas, Econômicas e Ambientais.Para que um empreendimento humano seja considerado sustentável, é preciso que seja: ecologicamente correto, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente diverso. Sem considerar a questão social, não há sustentabilidade. Em primeiro lugar é preciso respeitar o ser humano, para que este possa respeitar a natureza. E do ponto de vista do ser humano, ele próprio é a parte mais importante do meio ambiente.

É aqui que a TdB tem feito a diferença. Quando devolvemos aos adolescentes saúde bucal, fazemos nossa sociedade mais justa!

Orgulho de fazer parte desta Turma!

 

Angemerli Teodoro
Coordenadora e DENTISTA DO BEM de Ourinhos/SP