por Marília Martins
(coordenadora voluntária de Guarulhos/SP)

 

Imaginem o diálogo:

Manoel: Dra. mande o texto para o meu e-mail até sexta, pode ser?!?!?!

Marília: Puts, Manú, vou demorar! Aquele careca, @$%#&$ (xingamento) dos infernos “roubou” minha ideia para o blog dele. Ia escrever sobre o tal Feliciano e agora não posso mais.

Manoel: Dra. (já pedi 200 vezes para ele esquecer esse bendito Dra. – me sinto 30 anos mais velha), não tem problema. Coloque o seu ponto de vista, a sua opinião.

>>>>> Ele acaba de criar um “monstro”.<<<<<

Ok, já que o Manú deu carta branca… a minha humilde opinião seria enclausurar na masmorra, matar com requintes de crueldade esse cretino com ideias imbecis e de todos que o apoiam. Sim, na MINHA democracia, pessoas desse tipo não teriam vez, não teriam liberdade de expressão e muito menos direito a voto. Nunca chegariam ao Poder. Sabe aquelas técnicas chinesas de tortura?! Então, colocaria todas elas em prática com esse tal Marco Feliciano. Deus sabe o que faz, não me fez com veia política e muito menos “dona” da Democracia. Que sorte a sua hein, inFeliciano?!?

Vejo a maioria dos meus amigos gays com a tag #elenãomerepresenta em suas redes sociais. Meus amigos do Candomblé e da Umbanda, os Judeus, Árabes e Católicos também opinaram… e esse tal de Feliciano não representa nenhum deles, com a Graça do Bom Deus, seja Ele qual for. De John Lennon a Hebe Camargo, muitos artistas ressuscitaram com a tag do momento. O inFeliciano teve a capacidade de falar até que “anjos” desviaram o avião que vitimou os meninos dos Mamonas Assassinas; esse cara não sabe MESMO o que diz.

Para me representar você não precisa concordar com os meus pensamentos, mas se faz necessário respeitá-los. Não precisamos crer no mesmo Deus, basta ter FÉ no Seu e aceitar que o Meu existe. Para que um representante seja digno é primordial que ele tenha opiniões, mas ele precisa saber também que não é dono da única verdade. Um representante deve entender o real significado da palavra DIVERSIDADE. Para me representar você não pode ser desleal, homofóbico, conservador, arrogante, falastrão, preconceituoso, medíocre, FDP. Então, partindo destas premissas, Marco inFeliciano não me representaria. Aí alguns se perguntam: mas ele está no “poder”?!? Mas, ainda na minha humilde opinião, não acredito que alianças políticas sobreponham a vontade do povo. Mais cedo ou mais tarde esse imbecil declina do cargo, o povo está aprendendo a pressionar e a se posicionar.

Mas aí chegamos a tag do título: #quemmerepresenta????

Bom, aí já é uma outra história que fica para o mês que vem. Haja criatividade para escrever aqui… estou “economizando” ideias. Hehehehe!!!!

😉

Ah, e antes que eu me esqueça: gostaria de treinar as técnicas de tortura acima citadas; vai que dou “sorte” e encontro o inFeliciano?! Quem acha que o Thiago Gimenes deve ser a cobaia… dê um curtir, compartilhe ou comente esse post.