por Nícia Paranhos Arruda
(coordenadora voluntária de Barra Bonita e Igaraçu do Tietê/SP)

 

Provavelmente, quando esse texto for publicado, o SdB/2013, já tenha acontecido….

Mas quero contar a dimensão da minha expectativa: Não é pela “mordomia”, encantamento e acolhimento desses cinco dias, muito menos pela tão discutida e justificada “Premiação”, e sim, pela certeza do meu dever cumprido, pela sensação maravilhosa de fazer o bem pelo próximo, justamente naquilo que sei fazer melhor.

Usando meus “dons” (todos têm um dom) para o resgate de qualidade de vida, devolvendo autoestima para os beneficiários do projeto que passam por mim e pela oportunidade  que ofereço através das minhas triagens.

Estar no Sorriso do Bem é a prova concreta que fiz e continuarei fazendo por “merecer”.

Obs:  Claro que sempre dependendo de todos que entram nesse contexto: Ninguém faz nada sozinho…..

Agradeço a oportunidade!!!!!!