Sementes do bem

Sempre fui um apaixonado pela natureza, em especial pelas plantas. Contemplar uma frondosa árvore e usufruir da sua beleza e o bem estar gerado por sua graciosa sombra é muito bom. Estima-se que existam cerca de 100 mil espécies de árvores, o que representa 25% de todos os organismos vegetais do planeta.

O mais interessante é saber que tudo começou com uma modesta, mas potencial, semente. Sob condições favoráveis de água, temperatura e luz, a semente deixa o estado de latência e começa a se desenvolver, absorve água do solo e aumenta de volume. Esse crescimento faz com que a casca se rompa e a radícula, estrutura que dá origem à raiz, alongue-se em direção ao solo.A partir desse ponto o espetáculo do crescimento de uma árvore com o desenvolvimento de suas partes fundamentais se dá de forma magnífica até o início da fotossíntese e maturação completa.

E o que isso tem haver com a TdB? Eu acho que tudo… mas vejam se o e-mail que recebi abaixo trata-se ou não de uma semente:

“Oi professor, sou sua aluna de odontologia do 1º semestre e estou participando do Concurso Estudante do Bem. Fiquei muito comovida com as situações bucais das crianças que encontrei. , nunca tinha visto casos extremos tão de perto quanto vi nos dias de pesquisa. Isso me emocionou muito e me abriu os olhos para o futuro. O projeto Estudante do Bem está me mostrando que não vale a pena trabalhar apenas para receber remuneração no final do mês, pagar minhas contas e viver apenas para mim. Existem outros no mundo que não tiveram as mesmas condições e nem criação que eu tive. Crianças que de fato precisam do resgate de um sorriso, da alegria e da autoestima. Não quero ficar de fora de projetos como esse, por isso abracei a causa e nesse envolvimento encontrei casos que gritam por socorro. Mas infelizmente não posso fazer painéis-relato para todas as crianças. No entanto, duas delas me chamaram muita atenção e não sei qual das duas escolher… não gostaria de descartar nenhuma. Me ajude!”

Essa é apenas uma das milhares e potenciais sementes do bem que devem proliferar muito. Cabe a cada um de nós, nesse momento, irrigar, adubar adequadamente e zelar pelo crescimento desses futuros Dentistas do Bem.

Como diz a canção “Semente do amanhã” de Gonzaguinha… devemos sempre ter… Fé na vida, fé no homem, fé no que virá; nós podemos tudo; nós podemos mais; Vamos lá fazer o que será”.

Eric Jacomino Franco
Coordenador de Brasília/DF