Sim, obrigado!

Durante o Ciosp, enquanto cadastrávamos novos voluntários para nossa rede, tivemos a oportunidade de falar com muitas pessoas, e eu fiquei intrigada, porque alguns nos ouviam e os olhos brilhavam com a chance de poder fazer alguma coisa por alguém, e outros desviavam o olhar e diziam: “não obrigado!”

Agradeciam o que? Deveriam dizer: “não sinto muito” ou “não infelizmente”, pois é uma infelicidade mesmo a pessoa não conseguir mensurar a felicidade de um sorriso devolvido, a felicidade em dar.

Fiquei chocada, quando uma pessoa me falou,”isto não é para mim, eu só quero ganhar (o brinde) e não quero dar nada”. Não me pareceu uma pessoa feliz. Se por um instante ela observasse a alegria daquele exército, acho que mudaria seu posicionamento. Mas um novo coordenador durante o jantar disse-me com os olhos brilhando: “quando me perguntaram se eu queria ser voluntário eu pensei, meu Deus isto caiu do céu, era tudo que eu estava precisando, fazer algo por alguém, eu estou muito feliz”.

Com certeza todos nós agradecemos esta oportunidade, e podemos dizer: SIM, OBRIGADO!

 

Angela Maria Bertolucci
Coordenadora de Jaú/SP