30
Maio
2013

Deus Salve a Rainha




Na última quarta-feira (29/05), a TdB promoveu a leitura da peça “Deus Salve a Rainha”, no Museu da Eletricidade, com o apoio da Fundação EDP. A leitura da peça ficou a cargo de Lu Grimaldi, atriz e embaixadora da TdB. No final da leitura foi promovido um debate que juntou o autor, Sérgio Roveri, a atriz Lu Grimaldi e a historiadora portuguesa, Luisa Boléo.

O evento ainda contou com a participação de José Carlos Malato, Joana Balaguer, Karla Muga, Valéria Carvalho e Adriana Lua.

“Deus Salve a Rainha” é um texto da autoria de Sérgio Roveri, baseado na vida da Rainha D. Maria I, conhecida como a Pia ou a Piedosa. O texto de Roveri convida-nos a embarcar numa viagem imaginária pelo universo da monarca.

Do leito real do seu quarto, a rainha percorre o seu imaginário desde a infância em que é prometida ao tio, passando pela dor da morte dos filhos, pelas maleitas da varíola e pela angústia de ver o seu reino fraccionar-se e esvair-se em réstias de nada.

A partir do seu quarto, no Palácio de Queluz, D.Maria I, ou Maria a Louca como ficou para a história, desafia-nos a criar cenários de um Portugal setecentista, navega remando na imaginação pelas águas do Tejo, retrata um Marquês de Pombal inimigo da coroa, dá-nos pistas da sua demência e é daqui que é arrastada para o “inferno tropical”, como lhe chama, quando a corte rompe a noite em fuga para o Brasil na sequência das Invasões francesas das tropas de Napoleão.

D.Maria I recusa a fuga, mas a loucura diagnosticada não lhe confere o poder de decisão e, acompanhada por D. João (que viria mais tarde a ser coroado D.João VI Rei de Portugal), único filho sobrevivente de uma prole de sete herdeiros, acaba por embarcar rumo ao Rio de Janeiro numa viagem de 50 dias pelo Atlântico para chegar à terra que a viu morrer depois de um calvário de 24 anos de suposta demência.

 





Comentários (0)


Deixe seu comentário