04
ago
2015

Fotografia original de Sebastião Salgado vai a leilão com renda revertida para a TdB

No próximo dia 13 de agosto, quinta-feira, a Bolsa de Artes de São Paulo leiloará uma fotografia original de Sebastião Salgado. A venda da obra, que integrou a exposição Gênesis, terá toda a renda revertida para os projetos da Turma do Bem, organização social brasileira que oferece tratamento odontológico gratuito a jovens de baixa renda em 14 países.

“Esperamos captar mais de R$ 30.000,00 com esta ação. Isto garante que milhares de jovens possam ser beneficiados pelo trabalho da Turma do Bem”, pontua o Dr. Fábio Bibancos, presidente voluntário da TdB.

O leilão vai acontecer no dia 13/08, quinta, às 21h na Rua Rio Preto, 63. Para saber mais: http://goo.gl/PN8rFU

Sebastiao-Salgado1
Sebastião Salgado | Gorila-da-montanha Floresta no Monte Sabyinyo,
Parque Nacional do Virunga, Ruanda, 2004 | Gelatina e prata sobre
papel fotográfico | 100 x 150 cm

— Sebastião Salgado —
Sebastião Salgado nasceu em 1944 em Aimorés, Minas Gerais. Formado em Economia, rendeu-se ao mundo da fotografia em 1973. Trabalhou extensivamente para a imprensa internacional ganhando reconhecimento e muitos prêmios por suas reportagens na África. Na década de 90, mergulhou junto com sua esposa, Lélia Wanick, num projeto de vida que foi o embrião da expedição fotográfica Gênesis: a recuperação de uma propriedade completamente degradada, que hoje é o Instituto Terra, instituição dedicada a constituir o ecossistema florestal da região do Vale do Rio Doce, em Minas Gerais. Salgado é também embaixador da Boa Vontade da UNICEF e membro honorário da Academia de Artes e Ciências dos EUA.

— Gênesis —
Gênesis é um projeto fotográfico de longo prazo, focado na natureza. Sebastião Salgado cruzou o mundo, entre 2004 e 2012, visitando 32 regiões extremas, entre elas o Alasca, a Patagônia, a Etiópia e a Amazônia, para registrar em suas lentes imagens impactantes, a majestade e a fragilidade da natureza, assim como sua relação com o homem e os animais.

Viajando a pé, de ônibus, em pequenos barcos, aviões e até mesmo em balões, ele registrou desertos gigantes, terras geladas, icebergs, vulcões, selvas, cadeias de montanhas e animais em seu ambiente natural: dos pinguins, leões-marinhos e baleias do Antártico e do sul do Atlântico aos leopardos, gnus e elefantes da África. Na busca por comunidades primitivas, descobriu tribos com costumes ancestrais, com pouco ou nenhum contato com o mundo exterior, como as que vivem ainda “isoladas” nas selvas da Amazônia e da Nova Guiné.





Comentários (0)


Deixe seu comentário