21
jul
2014

O Bem e o Mal

por Luiz Roberto Scott, dentista do bem de São Paulo/SP

 

Estamos vivendo um momento incomum de difusão de ideias e opiniões. Talvez porque o uso das redes sociais propulsione mais rapidamente e com um alcance muito maior o que poderia ser uma conversa informal, as “conversas de botequim” perderam fronteiras. Tecladas a quatro paredes, instantaneamente atingem os quatro cantos do mundo. Podemos “curtir” e compartilhar o que gostamos, o que nos faz BEM. Podemos criticar ou “deletar” o que  não gostamos, o que nos faz MAL. “Simples assim”, basta escolhermos a tecla.

O Maniqueísmo é uma forma de pensar simplista que divide o mundo em dois: o do Bem e o do Mal. O pensamento simplista nasce da intolerância ou do desconhecimento, seja das coisas ou das necessidades do outro. Também da pressa em entender e reagir frente ao que se apresenta complexo. O pensamento maniqueísta cria pares antagônicos do tipo: direita/esquerda, objetivo/subjetivo, reacionário/progressista, capitalista/comunista, branco/preto, etc. E dentre estes seleciona o Bem, tornando o outro o Mal. E como abominamos o Mal, consciente e inconscientemente acabamos conduzidos a atitudes extremistas.

Vejam nos Blogs de Reinaldo Azevedo e Leonardo Sakamoto, por exemplo. As contestações dos leitores raramente caem sobre o assunto, contra o argumento. De forma frequente, recaem sobre os argumentadores, os blogueiros. Em ataques pessoais, veementes e extremistas. Acabam contra os argumentadores e não contra os argumentos.  E isto não me parece uma evolução de conduta humana. Muito menos uma vontade de debater, e sim de abater.

Ora, o simples fato de eu não concordar com o que você pensa ou faz, não me coloca como seu inimigo. Mesmo porque se trata de uma situação, frente a outra posso até vir a concordar. O pensamento é dinâmico e amplia-se com o conhecimento, e assim as posturas podem ser mudadas. Como diria o Barão de Itararé, o problema não é mudar de ideia. O problema é não ter ideias para mudar.

Em tempo, a Turma do Bem é uma marca, um nome fantasia, assim como a Coca Cola. Não ser voluntário na Turma do Bem não torna a pessoa do mal. A não ser que voce acredite que a Coca-cola é feita de coca e de cola. Mas como eu disse, o pensamento é dinâmico, concorda?





Comentários (0)


Deixe seu comentário